Entre em contato conosco para mais informações

Quer saber mais sobre este produto?

Contato conosco

TERREX SPATIAL - MAPEAMENTO E LEVANTAMENTO DE REGIÕES REMOTAS DA AUSTRÁLIA

Topógrafos no Outback australiano dependem da tecnologia móvel robusta para navegar e mapear regiões remotas em levantamentos de campo sem papel.

Desafio

Navegar, levantar e mapear regiões remotas na Austrália central, conhecida por seu sol ofuscante e ventos fortes.

Solução

Solução de pesquisa de campo sem papel com os tablets robustos Algiz 10X, que conseguem suportar o calor, a poeira e a ofuscante luz solar.

Resultado

Navegação precisa em condições duras, mapeamento detalhado e operações diárias sem interrupção, incluindo um aumento de produtividade de 15 a 20%.

A Bacia de Cooper na Austrália central é uma região desértica e remota do tamanho da Grécia, onde as temperaturas de verão podem chegar a 50 graus Celsius (122 graus Fahrenheit), e os ventos do deserto sopram a grossa poeira vermelha através das áridas planícies e dunas.

A Bacia de Cooper também é o local de um dos mais importantes depósitos de petróleo e gás natural onshore na Austrália, o que a torna um destino frequente para a Terrex Spatial, o departamento de levantamento e GIS (Sistema de Informações Geográficas) do Grupo Terrex. A Terrex Spatial é uma empresa de serviços completos de levantamento, que oferece soluções de levantamento e GIS para os clientes. A Terrex Spatial possui uma vasta experiência em áreas remotas, realizando operações de levantamento em locais remotos por mais de 24 anos em Queensland, Território do Norte, Austrália Meridional e Austrália Ocidental. A Terrex Spatial possui escritórios em Brisbane, Perth, Adelaide e Central Queensland.

As equipes da Terrex Spatial exploram, mapeiam e pesquisam regiões remotas em toda a Austrália para os clientes da empresa nas indústrias de petróleo e gás, gás grisu, gás de xisto, geotérmica e carvão e minérios.

Para orientar suas operações, a Terrex Spatial depende do robusto tablet PC Algiz 10X — a melhor solução disponível para apoiar as operações de mapeamento e levantamento de campo sem papel em algumas das regiões menos hospitaleiras do mundo.

Máquinas pesadas, trabalho delicado

As pessoas de fora podem ver a Bacia de Cooper e outras áreas do Outback australiano como espaço quase vazio, mas os aborígenes australianos chamam tais áreas de lar há milhares de anos. Locais de sepultamentos, acampamentos e artefatos culturais não faltam — e são protegidos pela lei australiana, assim como as áreas de patrimônio europeu e ambientalmente sensíveis.

Quando a Terrex Spatial entrada nessas áreas, as preocupações culturais e ambientais são a principal prioridade. Perturbar essas áreas acidentalmente com equipamentos os pesados da empresa, incluindo tratores e vibradores articulados, resultaria em multas pesadas para os clientes da empresa, e poderia inviabilizar completamente um projeto.

Para evitar áreas de Patrimônio Cultural e outros locais protegidos, as equipes da Terrex Spatial contam com o robusto tablet PC Algiz 10X, colocado em suporte dentro de suas máquinas. A tela sensível ao toque de 10,1 polegadas do Algiz 10X é ideal para exibir mapas detalhados de prospecção que a empresa gera nos seus pacotes de software interno. Quando os operadores se aproximam de uma área restrita, eles recebem alertas claros e em tempo real sobre nos monitores de seus computadores robustos.

Conectividade confiável em regiões remotas

A conectividade era um grande problema da solução anterior da Terrex Spatial, um tablet não-robusto que carecia de uma conexão por antena externa confiável. O Algiz 10X vem com um receptor GPS u-blox® integrado — uma tecnologia crítica em regiões remotas, sem nenhuma conexão com redes de celulares ou estações terrestres.

"Com a solução anterior de tablet, nós frequentemente perdíamos a conexão do GPS, resultando em erros de posicionamento ou em congelamento das mensagens de dados de navegação, o que custa muito tempo e dinheiro", disse Graeme Stringfellow, gerente geral da Terrex Spatial. O impacto causado na receita pelo tempo de inatividade dos equipamentos pode ser de milhares de dólares por dia. "Com o Algiz 10X, o tempo de inatividade não tem mais sido um problema. Desde a mudança para os novos tablets, temos melhorado a produtividade em 15 a 20%".

Quando os motoristas precisam ver um determinado local mais de perto, eles retiram o Algiz 10X de seu suporte e o utilizam para guiar as suas explorações a pé. O tablet muda automaticamente para a antena externa quando o aparelho está encaixado, e volta para o GPS interno quando o tablet não está encaixado no suporte. Isso permite que o operador deixe a cabine e verifique a pé o caminho à frente. Mesmo sob luz solar direta, com elevadas temperaturas, acima de 35 graus Celsius (95 graus Fahrenheit), e poeira grossa soprando por toda parte, o dispositivo continua a fornecer leituras claras. O sensor de luz ambiente da tela se ajusta automaticamente à luz de fundo, e o dispositivo é construído para resistir a poeira, água, vibrações, temperaturas extremas e muito mais.

A Terrex Spatial projeta e constrói seus próprios receptores de Sistema Global de Navegação por Satélite (GNSS) para topografia em gabinetes integrados classe IP65. As unidades contêm placas receptoras NovAtel para topografia, Rádio Modems VHF e capacidade para Bluetooth. Para maior precisão posicional, os receptores (GNSS) podem se conectar ao Algiz 10X via Bluetooth, obtendo uma precisão de decímetros.

"Nós acabamos de passar pelo verão e não sentimos qualquer dificuldade com a visualização da tela ou na utilização do dispositivo, nem mesmo nos dias mais claros", disse Stringfellow.

Mapeando a linha

A Terrex Spatial também depende do Algiz 10X para "mapear a linha" — observar a localização de obstáculos tais como riachos, cercas e linhas de propriedades, portões, árvores pendendo e áreas culturais e ambientais sensíveis que afetam o acesso de equipamentos.

"Nós precisamos de uma sólida compreensão do terreno e da topografia antes de enviar em nosso maquinário pesado, por isso registraremos a localização de obstáculos em nosso software de mapeamento no Algiz 10X", disse Stringfellow. "Esses pontos são carregados no ambiente de GIS corporativo, para que nossos clientes possam tomar decisões mais informadas sobre as suas explorações".

Como parte de seu trabalho, a equipe de Stringfellow tem se deparado com inúmeras áreas culturalmente e ambientalmente sensíveis, previamente desconhecidas. "Há muito espaço lá fora", disse ele, "e então o pessoal irá se deparar com pontas de lança, acampamentos ou locais de sepultamento. Eles prestam atenção e registram essas informações, como um valor agregado para nossos clientes".

Quer seja navegando ou mapeamento com o Algiz 10X, Stringfellow diz que suas equipes têm ficado satisfeitas com o desempenho dos dispositivos.

"O dispositivo oferece excelente visibilidade em pleno sol e pode suportar as altas temperaturas e a poeira que enfrentamos sem perder conexão ou falhar. Ele tem sido uma solução absolutamente perfeita para nós", disse ele.

 Read more ALGIZ 10X case studies here: